Páginas

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

IMORTAL




Ainda ouvem-se na escuridão os cânticos de vida
E ressoa no chão os passos das estrelas
Nas florestas dançam as donzelas
E mesmo que as tranquem em celas
Ainda perpetuará a batida

Os antigos ainda brotam da terra
Venerando o sol com seus braços-raiz
E onde há gente conta-se que, mesmo na guerra,
Quem os encontra adormecerá feliz

Deita tua espada ao chão, guerreiro
Pois se abriram os portões do teu cativeiro
Limpa o sangue que te cobre
Dispa-se das mortes que te envolvem
E acolha a luz como amiga e amante
Jogando às trevas teu passado errante

Por mais que esbravejem os gigantes
E chova ferro e fogo sobre os filhos da terra
Apesar da dor e tortura da materna ferida
Ainda existirá, no coração da floresta,
Quem lembre os cânticos de vida

7 comentários:

Claudio Chamun disse...

Todo romancista é também um poeta.

www.cchamun.blogspot.com.br
Histórias, estórias e outras polêmicas

Pedro Lourenço disse...

Obrigado pelo romancista e obrigado (mais uma vez) pelo poeta'

Zane Souza disse...

Que lindo. Transmite esperança...
Lindo demais!!

Estou seguindo. Ficarei feliz com sua visita =*
http://inspiracaoentrelinhas.blogspot.com.br

Vagner Figueiredo disse...

Quero mais estórias... :D
E cadê seu "livro" no Bookess? :)

Pedro Lourenço disse...

Talvez ainda demore um pouco Vagner...
Estou esperando já ter uma boa quantidade de material pronto para depois lançar no Bookess'

santofigueiredo disse...

Vá lançando em volumes e no final poste o integral. Eu fiz isso com o meu e dá bastante certo para chamar atenção e criar leitores.
Mas você quem sabe, de qualquer forma eu estarei na expectativa. :)

Pedro Lourenço disse...

Acho que vou fazer isso mesmo Vagner. Boa ideia.
Mas, mesmo assim, acho que ainda vai demorar um pouco...